Na Universidade

IV Seminário Internacional MAP-FGM: C/MGF: Da medicina à antropologia crítica
2018-01-09
Publicados os trabalhos dos II e III Seminários Internacionais MAP-FGM de Bruxelas e Lisboa
2018-01-12
Mostrar tudo

Durante o primeiro semestre de 2017-2018, as professoras Julia Ropero, Laura Nuño, Magaly Thill, Gemma Cid, Inmaculada Corral e Almudena Alameda deram sessões de formação sobre C/MGF a estudantes de direito, criminologia, medicina, enfermagem e estudos de género. O guia de formação multissetorial foi distribuído pelos estudantes e enviado para bibliotecas universitárias e centros de estudos de género em todo o país.

A 30 de outubro, Laura Nuño Gómez realizou uma conferência sobre C/MGF na Real Academia Nacional de Medicina para estudantes de medicina e membros da academia. 150 alunos e membros da Academia participaram da sessão sobre o tema “Mulheres e Saúde”. Durante o evento, Laura Escobar apresentou uma síntese da sua pesquisa sobre ações de saúde em torno do C/MGF, que foi considerada como estando entre as melhores teses de estudantes de mestrado em medicina tropical e cooperação para o desenvolvimento da URJC.


A equipa do ISCTE-IUL deu mais duas sessões de formação. Um workshop para professores do Instituto Politécnico de Leiria foi realizado em 25 de outubro de 2017. Os objetivos desta formação foram apresentar o MTG aos professores de diferentes especialidades e promover o seu uso como forma de desenvolver as suas competências para o ensino sobre C/MGF aos estudantes. No dia 10 de novembro uma formação sobre C/MGF foi implementada no Mestrado em Serviço Social (1º ano) no ISCTE-IUL.


Em Barcelona, a equipa Wassu implementou 2 cursos, um ministrado por Lourdes Franco, membro do IGPS/HTP, para estudantes de licenciatura em Serviço Social na Universidade de Barcelona. Além disso, a Dra. Adriana Kaplan deuaulas de C/MGF a estudantes de mestrado em Antropologia: Pesquisa Avançada e Intervenção Social na Universidade Autónoma de Barcelona. Estudantes de ambos os cursos receberam o Guia de Formação Académica Multissetorial sobre C/MGF (2017).

Além disso, a diretora da Fundação Wassu (Dr. Adriana Kaplan) apresentou à imprensa o Mapa das Mutilações Genitais Femininas em Espanha 2016, que foi feito com o demógrafo Antonio López Gay. Em Espanha, este mapa da MGF é regularmente atualizado a cada quatro anos, localizando geograficamente e demograficamente mulheres vindas de países onde o C/MGF é praticado.


VUB-RHEA organizou um seminário para professores a 4 de dezembro. O seminário contou com a presença de professores e estudantes de doutoramento. Els Leye fez uma apresentação sobre o projeto MAP FGM, os conteúdos do Guia e as lições aprendidas durante o projeto, e visando a mobilização dos professores para incluir a MGF nos seus currículos.

Além disso, a VUB-RHEA deu formação a alunos do terceiro ano de enfermagem na VUB no dia 1 de dezembro. Cerca de 40 estudantes participaram neste seminário.


A equipa de Roma Tre organizou com sucesso o IV Seminário Internacional MAP-FGM “C/MGF: Da Medicina à Antropologia Crítica”. Começaram agora a editar e traduzir as apresentações para a publicação final.

O ensino sobre C/MGF ainda está a decorrer no Departamento de Ciência Política e de Ciências da Educação. Fusaschi, Pompeo e Cavatorta estão a formar estudantes de relações internacionais, cooperação e desenvolvimento, serviço social, história e ciências da educação. Para este ano académico, na Universidade Roma Tre, 16 UCs sobre C/MGF foram inseridas em vários currículos, em diferentes níveis e graus.